Mark Zuckerberg faria bem em abordar os problemas do Facebook antes de chamar os políticos para ajudar a resolver a internet

Mark Zuckerberg faria bem em abordar os problemas do Facebook antes de chamar os políticos para ajudar a resolver a internet

O editorial de Mark Zuckerberg no Washington Post de sábado, “A Internet precisa de novas regras. Vamos começar nessas quatro áreas ”, mais uma vez destaca a questão da regulação das redes sociais, que até agora tem resistido a tais esforços: falando à luz dos inúmeros problemas supostamente devidos à ausência de regulação, junto com algumas tentativas do próprio Facebook de impor Com algum controle sobre o conteúdo que publica, Zuckerberg está exigindo que os governos assumam um papel mais ativo no controle de conteúdo nocivo, evitando interferências em processos eleitorais, protegendo a privacidade e permitindo que as pessoas transfiram seus dados de um aplicativo para outro, também conhecido como dados. portabilidade.

Os argumentos de Zuckerberg baseiam-se em um erro fundamental: a ideia de que “a internet precisa de novas regras”, como se fosse algum tipo de lugar especial ou zona livre de regulamentação e era necessário escrever as regras do zero. Acostumamo-nos a ouvir que os legisladores exigem maior regulação da internet, mas alguém como Zuckerberg, que entende a Web, deveria saber melhor. Uma regulamentação maior simplesmente abrirá as portas para novas leis que serão ignoradas porque não podem ser impostas, o que, como Albert Einstein apontou corretamente, é o caminho mais rápido para destruir o respeito por um governo.

Em suma, a internet não precisa de novas leis, em vez disso, aquelas que já existem precisam ser aplicadas. A única maneira lógica de abordar a regulamentação da Internet baseia-se em leis que todos nós aceitamos há muito tempo no mundo real. Se é ilegal transmitir ou publicar certas coisas no mundo em geral, por que deveria ser possível fazê-lo on-line? De onde surgiu a ideia de que qualquer coisa na internet vem? Insulto, difamação, assédio ou qualquer outra coisa: se quisermos lidar com eles, basta aplicar a lei como está.

A liberdade de opinião e expressão já está bem regulada na sociedade em geral. Por que precisamos de novas leis para a internet? Se é ilegal difamar alguém na mídia tradicional, e o resultado provavelmente é uma ação judicial, por que deveria ser diferente on-line? Ao contrário da opinião popular, não é mais fácil se esconder atrás do anonimato na internet.

Pedir às autoridades que sejam mais ativas na aprovação de regulamentos específicos para a Internet é um desastre de convite. Em primeiro lugar, porque alguns políticos verão isso como um vencedor de votos, mesmo que não tenham ideia do que estão fazendo. Em segundo lugar, porque um país não pode regular uma Internet global ou impor suas regras aos outros: isso exigiria algum tipo de órgão supranacional respeitado por todos os governos em todo o mundo.

Em vez disso, a única maneira de regular a internet é que os países individuais parem de vê-la como algo excepcional e a considerem parte de nossa nova realidade, uma área na qual exatamente as mesmas leis que governam o restante da sociedade devem ser aplicadas. A última coisa que queremos é um cenário em que os governos em todos os lugares se apressem em regular a Internet de acordo com suas preocupações e pressão social. Em vez disso, vamos adotar uma abordagem de bom senso e aplicar a legislação que já existe, o que geralmente é o resultado de um amplo consenso social obtido ao longo dos anos.

Zuckerberg faria melhor para começar a aplicar a legislação existente ao Facebook, em vez de fazer apelos aos governos para ajudá-lo em sua busca solitária. Se o fizesse, obviamente teria que eliminar o conteúdo e a discussão de tópicos fora da Internet que são ilegais. Vamos esclarecer isso: não há diferença entre estar na esquina distribuindo panfletos que incitam o ódio e publicá-lo na Internet.

Eu não tenho certeza do que está por trás do apelo de Zuckerberg às armas – além de passar a batata quente para outra pessoa – mas eu sei que não precisamos de mais regulamentação da internet e que precisamos manter os políticos tão distantes disso. área possível, para todos os nossos saques. Repito: vamos apenas aplicar as leis existentes e deixar que cada uma de nós responda às nossas próprias responsabilidades.